conheça o
nosso blog

13 de Setembro de 2019

Saiba tudo sobre Composição de Renda para adquirir um MCMV

Compartilhar:

Imagine só encontrar o imóvel dos seus sonhos, com tudo aquilo que você imaginava para morar, mas, infelizmente, acaba esbarrando nas condições de pagamento ou não tem como assumir sozinho o financiamento. Temos uma excelente notícia para você: existe a opção de aderir à Composição de Renda para aumentar o crédito na aquisição de um imóvel. Agora, temos uma notícia melhor ainda: o programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) proporciona esse tipo de modalidade!
 

Quer descobrir como usar tal ferramenta para finalmente financiar o seu MCMV? Então, dá só uma olhada no que temos para te contar abaixo. Boa leitura!
 

1 - O QUE É UMA COMPOSIÇÃO DE RENDA?

 

Vamos começar pelo mais importante: você sabe o que é uma Composição de Renda? Ela é uma prática que consiste em somar os rendimentos de mais de um indivíduo para, assim, ampliar a capacidade de pagamento de um financiamento. Apresentando uma renda bruta mensal maior, torna-se mais fácil assumir parcelas mais elevadas e, dessa forma, fazer o financiamento de um imóvel mais caro. 
 

É válido frisar que os bancos possibilitam somente o comprometimento de 30% da renda mensal para a realização da medida. Além disso, é necessário lembrar de que a margem mínima da operação será definida de acordo com a soma de todos os rendimentos referentes aos participantes da empreitada. 

2 - QUEM PODE PARTICIPAR E COMO ELA É FEITA?

Mas quem pode participar do financiamento? Essa resposta é bem animadora. Há a possibilidade de a Composição de Renda contemplar não apenas casais. Especificamente no MCMV, a composição pode ser efetuada por até três participantes, que podem ser quaisquer pessoas, com vínculos familiares ou não. Caso o financiamento seja dentro do Programa Habitacional, podem compor a renda desde pais e filhos até enteados, genros e noras. Existem também os casos em que ela pode ser realizada, inclusive, por amigos.  

Vale salientar que os indivíduos que farão parte do projeto deverão passar por uma avaliação cadastral. Nessa averiguação, serão analisados os seus dados pessoais por órgãos competentes - como o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a Receita Federal (RF), por exemplo.

3 - HÁ RESTRIÇÕES SOBRE O PRAZO DO FINANCIAMENTO? POSSO USAR O MEU FGTS?

A legislação define que, nos casos de financiamento, a idade do participante mais velho é o parâmetro avaliado para limitar o prazo firmado. No MCMV, não é diferente. Essa restrição estabelece que quanto maior a idade do membro da empreitada, menor será o número de parcelas. 

O indicado é que a composição seja realizada por pessoas mais jovens, já que a idade é um fator restritivo, não apenas por limitar as prestações, mas também por aumentar o valor cobrado em cada parcela, fazendo com que as vantagens não sejam tão efetivas ao compor a renda. 

Em relação ao uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o participante pode utilizar os recursos do fundo para viabilizar a compra do imóvel, desde que esteja de acordo com alguns critérios. O FGTS pode ser usado para reduzir a parcela de entrada ou mesmo diminuir o saldo devedor. 

É muito relevante avaliar bem as pessoas que participarão da Composição de Renda com você, pois elas também se tornarão proprietárias do imóvel. Não esqueça de que, se um dos membros adquirir uma dívida, o estabelecimento pode até ir à penhora. Caso um dos participantes seja retirado, os demais devem comprovar que têm condições de assumir o restante dos pagamentos.

Siga a Rocha Empreendimentos nas redes sociais e acompanhe sempre o blog para mais novidades! 

Saiba o que fazer para financiar um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida

MAIS DO BLOG

Vantagens de comprar um imóvel novo

Ler Matéria

Financie seu sonho!

Ler Matéria

3 motivos para sair do aluguel

Ler Matéria